quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Cacos de Vidro

 Quero fugir daqui esta noite, não importa quem se preocupe depois, quando mais preciso vocês não me estendem a mão então tanto faz quem vai sentir ou não minha ausência.
 Você não sabe o que eu passei pra chegar até aqui, você não pode dizer o que é certo quando tudo que faz é sentar e chorar, eu luto, me machuco, mas dou a cara pra bater.

Não me pergunte como estou a não ser que queira realmente saber, ‘nem sempre o sorriso que trago é a vida que levo’ e isso é um fato importantíssimo sobre mim.

Nem tudo está perdido assim como nem tudo são flores, ainda não sei como lidar com esses problemas o que não quer dizer que eu esteja levantando a bandeira branca, isso apenas diz que estou no meu mundo procurando uma solução que hoje parece distante, mas aposto que amanhã ela estará bem na minha frente.

Sinceramente hoje esse mundo de fantasia parece bem mais real do que a verdade cruel, e mesmo preferindo sempre a verdade estou começando a cansar dela, o que me preocupa, pois nossos princípios devem ser sempre princípios, isso não se muda de uma hora pra outra.

Então que venha a verdade por pior do que ela seja, que venha a dor por mais excruciante que seja a sensação e que venham as decepções por mais devastadoras que possam parecer.

Eu tenho que acreditar em mim, no meu poder de recuperação, pois se eu não me levantar daqui, duvido que você venha me ajudar. Tenho que ser eu, até quando tudo o que tenho são cacos de vidro espalhados pelo chão, tenho que lutar mais, querer mais, até que o destino nada possa fazer além de me ajudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou & estiver com vontade; comente.