sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Carta do Tolo



Você chegou quando eu não conseguia mais vê-la sofrer, e eu agradeci aos céus por finalmente acabar com aquela solidão adolescente, por em fim eu poder dormir em paz, sem tê-la que ouvir chorar por ele. Naquele dia você era tudo que precisávamos.

O tempo foi passando e você nos conquistou, eu acelerava ao saber que vocês iam se falar, e as mãos dela tremiam, como que sabendo que a felicidade era mutua. De vez em quando ela se permitia pensar e sonhar com você, mas você sumiu, de um jeito que eu pensei que não iríamos mais te ver.

Ela ficou triste e confesso que também me deixei abalar, porém os dias foram passando e apesar dela lembrar eu tentava não piorar. Suspirei algumas vezes quando outros tentaram se aproximar, e sei que ela também se deixou levar, por isso dessa primeira vez foi fácil esquecer o vulgo príncipe que foi embora antes do relógio a meia noite badalar.

Depois de um tempo você voltou, e eu como um bom amigo a fiz parar de pensar, algumas vezes ela até conseguia te ignorar, então esperei, pensando que logo ela ia se desapegar, mas ela aos poucos foi de encanto a paixão e logo eu a ouvia suspirar por um segundo amor, um que até então não a fazia chorar, e sim sorrir, cantar, dançar, ela pensava que estava sozinha, mas eu sempre estava lá, torcendo para que tudo desse certo, rezando para esse amor durar.

Assim chegou um novo dia, outro mês e logo eu percebi que ela não iria te largar, não o sonho de te encontrar, fiquei preocupado, porém deixei rolar. Ela sempre me chama de tolo, mas eu percebi antes da hora chegar... Foi se mais uma vez, só que na hora que em partiu eu senti que ela ia desabar e não demorou a meu pressentimento se concretizar.

Por mais que houvesse sofrimento, ela dessa vez prometeu que não ia se abalar, e sozinha no quarto é que deixava o sentimento transbordar. Então assim que outro apareceu para te confortar ela se deixou entregar. Eu acelerava só para ela se sentir segura, e quem sabe te deixar pra lá, o que por um tempo funcionou até você voltar, só para atormentar. E voltou com tudo até um ‘eu te amo’ deixou no ar e ela claro se deixou outra vez encantar.

Diz-me assim que sou o tolo, contudo eu tentei lhe avisar, eu gritava Belle corra para o lado contrário, pois te conheço e sei que você vai se arrepender, sei que vai sofrer. Todavia ela foi indo, até onde a corda pôde suportar.

Ela não me escuta, ou não quer escutar, por isso te peço não a faça mais perder tempo, se não a quer jogue isso na cara dela, só assim ela vai te esquecer. E se realmente a deseja; faça por merecer, caso contrário eu, como seu coração e grande amigo, farei com que ela de uma vez por todas deixe você. No entanto se você vai lutar, cansei de palavras, eu quero acelerar, descompassar quando sua mão a tocar.


Coração

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou & estiver com vontade; comente.