domingo, 8 de janeiro de 2012

Make Me Wanna Die



A cada passo que dou, sinto que não estou mais em casa. Sei que ninguém tem culpa, que temos que nos encontrar em nos mesmos e isso me mata, pois me perdi de mim e agora não consigo me encontrar, me decifrar.

Tudo fica embaçado a minha vista, e não consigo caminhar em linha reta, me sinto perdida em pensamentos ruins e acredito que não há mais luz no final desse túnel, pois eu apaguei a última chama viva de amor em mim.

Escolhi esse caminho mesmo sabendo dos obstáculos que iria enfrentar. Não sentir também é uma forma de sentimento, pois não existe o ‘nada’ e isso só descobri agora que te conheci. Eu queria te contar meus segredos, mas sei que ninguém merece carregar o fardo do meu passado ou as dúvidas do meu presente.

Queria te dar os céus, mas sei que não posso e isso também me enlouquece. Ao mesmo tempo te quero e te desejo longe pelo medo de me machucar... Outra vez.

Você me faz querer morrer a cada palavra de amor, e toda vez que olho nos seus olhos sei que não sou boa o bastante, mas faça o teste e beba de minha alma, só assim saberemos se voltei a sentir o amor de que tanto falam.

O passado me atormenta e mesmo assim sigo em frente, porém meu sorriso estampado não disfarça meus olhos úmidos e te digo querido; não sou um quebra cabeça fácil e gostar de mim não é o suficiente, já que mesmo me amando não consigo me entender, ou me aceitar.

Sinto algo novo dentro de mim, e peço a Deus todos os dias para que eu consiga compreender o que ocorre em meu ser. Sei que logo saberei te dizer o que sinto por você, e também entenderei meu próprio eu, meu próprio querer. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou & estiver com vontade; comente.