segunda-feira, 4 de junho de 2012

Recordações da Gaveta


Olho nossas fotos e me perco em seu olhar, ouço nossa música e tento me lembrar dos momentos bons que passamos antes de tudo acabar. Reviro-me em minha cama, tudo o que eu mais gostava em você volta pra me atormentar, sinto o gosto do seu beijo, mas não consigo recordar... Eu peco nos detalhes e isso começa a me irritar. Qual era a cor da sua camisa no dia em que começamos a namorar? O que exatamente você me disse quando pela primeira vez eu tentei terminar? Droga, eu te amei tanto e agora nem isso eu posso lembrar?!
Sei que assim é melhor, pois eu estou bem agora, isso não posso negar. Mas o fato de pequenos detalhes me deixarem faz meu coração palpitar.
Será que posso te ligar? O que você diria se eu começasse chorar? Por favor, não diga que é drama, não me peça pra voltar! Eu te amei de verdade, e como o primeiro talvez eu sempre vá te amar, porém não posso voltar, eu não quero me magoar.
Disseram-me que você está bem, mas mesmo assim eu queria ouvir sua voz e te dizer, que como amiga sempre estrei aqui, só que você é menino ainda e não sabe valorizar as lagrimas de uma garota que um dia se propôs a te amar, a te cuidar, alguém que prometeu jamais te deixar.
Não quero me prolongar, foi bom enquanto durou, e o que tivemos nunca irá voltar, eu sei que te disse naquele dia enfrente ao mar ‘se for pra ser, será!’ assim hoje chorando sem motivo descobri que não será jamais... Sua vida vai seguir, e talvez você até consiga me esquecer, apenas se lembre de que eu sempre estarei aqui, como sua amiga e sua companheira, pois o que tivemos foi lindo e eu não poderia te abandonar. Pro primeiro amor, deixo meu carinho e as recordações do que valeu a pena!



Um comentário:

Se gostou & estiver com vontade; comente.