quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Diário

                        
Sinto tanta falta de escrever, que até me doe dizer.
O problema é que a vida não para e o cansaço não descansa... 
Difícil mesmo é olhar pro lado e perceber que o que eu mais gosto, deixei de fazer.
Querido diário, desculpe a ausência... Prometo voltar aqui e escrever mais do que ando a escrever.

Pensei, escrevi

                        
Não tenho problema com seus amigos, com suas saídas ou com as mulheres pra quem você olha... Não tenho problemas com sua mãe ou sua família. Por que no meio de tudo isso eu também sou humana e me divirto também, eu também tenho família e já olhei para outro alguém.
Meu problema é seu stress, suas palavras rudes e seu jeito estranho de ser as vezes. Tudo que eu quero é ter liberdade para conversar com você, sem esse seu 'outro eu' aparecer e me derrubar. Te amo, mas dessa forma não não dá, cansei desse arame farpado em que vivo a andar.

sábado, 18 de maio de 2013

Llorando




Olho pra frente e tento enxergar além de minhas lágrimas... Não consigo. Simplesmente nesse momento é impossível ver através de tudo que você fez ver além da dor que você me causou ou mesmo ver além do que tudo isso me causou.

Eu tento me levantar, tento parar de chorar, mas é tudo tão recente, parece até que acabou de acontecer.. Ou será que você me olha assim porque realmente esta vendo a ferida que acabou de abrir?

Eu confiei em você, na verdade, mesmo depois do que se sucedeu ainda confio, e justamente por isso não entendo essa vontade de me derrubar, mais e mais até não sobrar nada de mim.

Não quero feri-la, não quero que sofra, quero apenas que continue seguindo firme e forte como sempre fizemos nesses anos todos, quero vê-la subindo alta e aprendendo a voar, e se por acaso você cair, prometo do fundo de minha alma que estarei lá para resgata-la. Por isso não me olhe assim como se eu quisesse abandona-la, me ajude a levantar.

Por muito tempo eu realmente estava bem e seguia sorrindo, até saber o que você pensava, eu podia ouvir sua voz e isso me fez chorar... Chorar por seu amor!

Creio que no fim eu precisava acertar tudo, mesmo que agora eu só queria continuar chorando e chorando, sem saber o que fazer com todo esse ódio e rancor... Por favor, diga-me o que fazer?

Se precisar saiba que eu continuarei aqui te desejando tudo de melhor, eu continuarei aqui de todo meu coração... Chorando, por você, por seu respeito e por amor.

domingo, 12 de maio de 2013

Mãe


“Mãe”, que palavra estranha... Tão pequena, porém tão significativa. Ela sim é sinônimo de amor, pois ser mãe, mãe de verdade, de corpo e alma é ser amor.

Não apenas isso. Ser mãe não é um cargo simples: é ser amiga, companheira, cabeça aberta, dona de casa, médica, professora e em alguns casos é ser pai também.

Não acredito que viramos mãe quando um filho nasce, na verdade nascemos com isso (esse instinto materno) e quando se sente pela primeira vez aquele ser pequeno e indefeso dentro de nós, aquele depende de nosso amor e carinho esse instinto entra em ação, independente do sexo, independente do rosto, pois o que nos importa é esse ser existir e nada mais.

Esperamos dez meses para segurar esse ser no braço e tenho certeza que são os dez meses mais longos de nossa vida, porém tudo vale a pena quando o vemos; a dor do parto, a dor nas costas, o cansaço, o enjoo... Tudo vira passado e insignificante, quando enfim nos sentimos mãe, quando todos sabem que somos mães e quando podemos enfim abraçar e sentir esse ser em nossos braços.

Bom, depois de tudo isso creio que pensem que sou mãe... Mas não, sou apenas uma filha apaixonada, falando em nome de todos os filhos e filhas que amam sua mãe, sua heroína.

terça-feira, 12 de março de 2013

Sweet Nothing


Você tocou meu coração e todas as palavras não puderam me expressar.
Segure-se, não me deixe cair, depois de tudo isso e de todo esse tempo, você apenas está me dando um doce vazio.
Está difícil pensar já que não é fácil deixar pra lá, eu não consigo deixa-lo ir.
Sim, eu coloquei minha fé em algo que achei que conhecia, mas já não parece tão fácil assim amar você, e o que você diz já não significa nada além de palavras.
Devolva minhas forças! Você sabe que isso não me basta, não é o suficiente, Por favor! Você não me dá nada! Tudo não passa de um doce vazio, um buraco sem fim, onde eu sempre caio depois de crer em você.
Cada gesto, cada caricia sem amor... Ah meu Deus, como eu pude não perceber?!
Não há o que resgatar, não há no que acreditar, vou embora e deixo-te aqui com o seu tão ridículo doce vazio.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

The Arms of the Ocean




As expectativas nos fazem sair do chão, os sonhos nos fazem voar, mas em algum momento a realidade chega e nós caímos, tão rápido, que quando vemos já estamos no chão...
Minha personalidade é assim; eu sonho, monto todo um universo ao meu favor, vivendo não mais aqui e sim cinco talvez dez anos à frente e quando menos espero o telefone toca e você me diz para acordar, pois o dia vai começar. E eu levanto, meio dormindo, meio sonhando e ao meio dia finalmente percebo que o que vivo é outro mundo, não àquele em que somos felizes, não àquele que eu tanto desejo.
Hoje sinto os braços gelados do oceano em meu corpo quente, libertando-me... Tão doce e ao mesmo tempo tão frio. Deslizando por entre meus dedos e me mostrando que futuro brilhante eu teria ali, se apenas não desistisse... Porém estou longe de qualquer outro lugar e isso já não importa mais.
Gostaria de não ir, gostaria de te pedir ‘Nunca me deixe partir’, porém não posso, não posso mais. E todavia, prometo que manterei minha cabeça erguida, enquanto afundo nos braços do oceano, tão doces apesar de tão frios.
Sinto a pressão em cima de mim e é difícil aguentar, partir machuca não por fora, mas pelo simples fato de ter que te deixar, porém não se assuste. Eu sinto que tudo logo vai acabar.
Não querido, eu não estou desistindo, estou apenas me deixando levar,  eu sinto tudo tão doce e tão frio, sim, acho que é hora de me entregar.


terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Reabilitação


Estou em reabilitação, sim você é minha droga.. e eu já não consigo fumar esses cigarros.. Porque cada trago me lembra seu beijo e eu sei que te usei de uma forma diferente de como você me usou. 
Você é minha droga e eu preciso voltar atrás porque isso está me matando, fria e lentamente assim como seu toque e eu sinto que estou caindo, caindo por você!
Mas não quero isso, eu quero te deixar e essa noite eu fico, mas você, por favor, peço que se vá.