segunda-feira, 18 de maio de 2015

Esse sentimento que me move não tem nome

 
E volto aqui hoje para expressar minha imensa felicidade em nunca ter desistido desse blog. Pois, apesar de meu sumiço repentino a mim mesma, sempre penso nesse querido meio de expressar aquilo que acredito fazer parte de mim, e que ao me sentar para escrever quero compartilhar com o mundo. Esse sentimento todo que trago no peito não tem nome, não tem raça, ele é apenas uma coisa grandiosa que cresce a cada dia e me faz acreditar mais e mais que tudo é possível, e que aquilo que se diz impossível torna-se capaz, torna-se real, torna-se palpável... e que tem o gosto bom de tarde quente de domingo.
Esse sentimento que me move fez com que apesar de afastada desse blog ainda pensasse nele, mesmo deitada quentinha na cama, fez com que eu inventasse uma história, que lembrasse um fato importante, e fez com que eu quisesse correr para ligar o computador e compartilhar minhas ideias. Porém nem todas as vezes que quis consegui fazer isso e mesmo não me orgulhando disso, achei necessário sentar-me aqui para dize-lo a você, querido blog, querido diário, queridos leitores.
B. Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou & estiver com vontade; comente.